Você recebeu muitas atualizações de Políticas de Privacidade ultimamente em sua caixa de entrada? Não foi uma coincidência. Você sabe o que é GDPR?

Recentemente, entrou em vigor uma lei que busca regulamentar a forma como as empresas utilizam dados dos seus clientes. A GDPR tem um impacto em uma série de segmentos diferentes, então, todos esses serviços estão buscando se adequar às novas regras.

Para que a sua atuação no meio digital esteja sempre alinhada a essas normas, você precisa estar por dentro da GDPR e das mudanças que ela exige da sua estratégia. Não será nada positivo estar do lado errado dessa tendência, certo?

Confira as informações a seguir para saber o que é GDPR e de que maneiras essa lei terá impacto nas suas iniciativas digitais.

O que é GDPR?

O que é GDPR: a sigla significa General Data Protection Regulation.

A sigla GDPR significa General Data Protection Regulation (ou Regulamento Geral de Proteção de Dados, em português). É uma lei da União Europeia que entrou em vigor no dia 25 de maio de 2018 com o objetivo de dar mais poder aos usuários em relação à forma como as empresas lidam com seus dados.

A GDPR teve um impacto significativo em boa parte dos serviços digitais da atualidade, indo desde aplicativos e redes sociais até games. Alguns dos nomes que já afirmaram ter realizado as modificações necessárias incluem Google, Facebook, Apple, WhatsApp, Microsoft, Spotify, entre várias outros.

Apesar de ser uma determinação europeia, a maioria desses serviços quer contar com uma influência global. Portanto, se vêem obrigadas a mudar a forma como lidam com dados de todos seus clientes. Se você atua no ambiente digital, também precisa se adequar às regras da GDPR para não ter problemas.

Por que a GDPR é importante?

Em abril de 2018, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, esteve diante do Senado norte-americano para responder a uma série de questões referentes à forma como a empresa capta, armazena e utiliza os dados dos usuários na plataforma. No mesmo ano, a GDPR entra em vigor na Europa com reflexos no resto do mundo.

O que é GDPR: linha do tempo da lei.

Esse cenário mostra como a privacidade no meio digital está cada vez mais discutida em diversas esferas. Com mais controle nas mãos dos usuários, as empresas ficam com menos meios para impactá-los com conteúdo segmentado por seus interesses e hábitos.

Assim, a GDPR pode ter impactos significativos nas estratégias de marketing digital e demais iniciativas que se apoiam em dados para detectar oportunidades e tendências.

Quais mudanças a GDPR causa no marketing digital?

Saber o que é GDPR não é o bastante. É necessário conhecer os impactos gerados na sua estratégia de marketing digital. Dados são altamente valiosos para as campanhas e você provavelmente depende muito deles para aprender mais a respeito das necessidades e preferências do seu público. A partir dessas informações, é possível tornar as suas ações cada vez mais eficazes.

No entanto, as regulamentações trazidas pela GDPR tornam esse processo um pouco mais delicado, exigindo sua atenção para fazer algumas mudanças. Veja a seguir as principais alterações que precisam ser feitas:

  • Se você coleta dados por meio de um formulário, tem que deixar bem claro para o usuário qual é a finalidade dessa captação. O público também terá que concordar com o uso dessas informações.
  • O armazenamento de dados para captura de leads, como em uma estratégia de Inbound Marketing, somente poderá ser feita se for relevante ao propósito da ação e o segmento da empresa.
  • As empresas apenas poderão usar os dados obtidos nas campanhas para o propósito especificado.
  • É sua obrigação garantir a segurança dos dados coletados para que não sejam comprometidos em invasões ou vazamentos.
  • Os seus leads têm o direito de saber quais dos seus dados estão sendo utilizados pela empresa e requisitar o acesso a essas informações.
  • O tempo da retenção dos dados captados deve ser especificado de maneira clara e esse período tem que ser respeitado.
  • O seu usuário pode pedir a exclusão dos próprios dados a qualquer momento e esse pedido precisa ser atendido pela empresa.

Quem não se adequa às normas da GDPR pode sofrer uma multa de 4% da receita global anual ou € 20 milhões (o que for maior). Esse valor chega a aproximadamente R$ 88 milhões e pode promover um rombo considerável nas finanças de um negócio.

Quais mudanças fazer nas ferramentas de marketing?

O que é GDPR: segurança dos dados dos usuários.

O meio digital está repleto de ferramentas e sistemas utilizados para otimizar o seu dia a dia e resultados. Como costumam lidar com informações do público global, esses recursos estão sujeitos às normas da GDPR. A maioria deles já se adaptou às mudanças, mas você precisa ficar por dentro de tudo o que está acontecendo nelas.

Veja a seguir o que muda em algumas das principais ferramentas de marketing com a GDPR:

1. Google Analytics

Quem utiliza o Google Analytics já recebeu um aviso da plataforma que confirma a intenção dela de se adequar às normas da GDPR mesmo para usuários de fora da Europa. Entre as novidades estão controles que ajudam a definir o tempo de retenção dos dados dos seus visitantes, que serão excluídos automaticamente após essa data.

O Google Analytics também passa a ter uma funcionalidade voltada a deletar dados de uma pessoa específica com base em seu identificador universal (o cookie do Google Analytics).

Assim como deve ocorrer em outros canais, você precisa deixar claro para o seu visitante que as informações dele serão armazenadas via cookies e com qual intuito eles serão usados. Sem o consentimento dessas pessoas, a sua empresa estará indo contra a GDPR.

2. Facebook Ads

O próprio Facebook alega já ter feito as modificações necessárias no “motor” de seu sistema de segmentação de público do Facebook Ads. Ao mesmo tempo, os usuários agora contam com controles de privacidade mais claros, sendo possível monitorar exatamente o quanto a rede social sabe a seu respeito.

No entanto, se a sua empresa aproveita os benefícios do Facebook Pixel para impactar seu público além da rede social, precisa se certificar de que está obtendo o consentimento dos usuários sobre esse rastreamento. Isso pode ser feito por meio de uma barra de avisos alertando sobre o uso de cookies, por exemplo.

Ou seja, quando você utiliza o recurso de audiência personalizada no Facebook Ads, é de sua responsabilidade garantir que aquelas pessoas tenham concordado com o envio de publicidade baseada em seus interesses. O Facebook se posiciona apenas como mero “processador de dados”.

3. Google AdWords

Até o momento, a documentação do Google a respeito da adequação do AdWords (e seus demais serviços) às normas da GDPR é bastante vaga e não oferece ações claras para serem seguidas. Como o sistema também é um “processador de dados” como o Facebook Ads, entende-se que a responsabilidade de notificar os usuários sobre o uso das informações é sua.

Dessa forma, não é necessário configurar nada além do normal ao criar e manter as suas campanhas no Google AdWords. Na esfera do seu site, no entanto, é preciso garantir que os seus visitantes tenham ciência de que podem ser monitorados conforme seus hábitos e preferências, inclusive em sites externos (como o próprio Google).

4. RD Station

A plataforma de automação de marketing brasileira inseriu uma nova página de ajuda em seu site para destacar de que formas a GDPR causa impactos nas campanhas criadas e mantidas no sistema. Como toda a força desse tipo de estratégia está na riqueza dos dados, é importante ter atenção sobre esses impactos.

Entre as mudanças feitas na plataforma está a funcionalidade de double opt-in (dupla confirmação) para comprovar o consentimento do lead sem que seja necessário criar um fluxo de automação apenas para isso. Além disso, a política de privacidade da RD Station foi adaptada.

O que fazer agora?

Agora que você já sabe o que é GDPR, o primeiro passo é: não entre em pânico. A GDPR traz algumas mudanças na forma como o marketing digital é executado, mas não será capaz de inviabilizar os seus resultados.

Além disso, pode ter certeza que empresas como o Google e o Facebook já estão implementando os esforços adequados para não terem problemas com a GDPR ao mesmo tempo em que conseguem continuar entregando retornos de qualidade a quem utiliza suas plataformas. Fique de olho nos seus relatórios para se certificar de que está tudo bem.

O caso da GDPR mostra o quanto é importante ficar por dentro do noticiário de tecnologia atualmente. Todos os dias podem surgir novidades capazes de impactar a sua atuação no meio digital. Para não se surpreender e ter sua estratégia prejudicada, nunca deixe de acompanhar essas movimentações.

Por fim, vamos comemorar: mais privacidade é bom para todos, desde os seus clientes até você mesmo. Para ajudar nessa celebração, o Popjustice criou uma playlist comemorativa à lei chamada “I Love GDPR” que você pode curtir a seguir:

Banner para download o ebook Facebook Analytics

Banner para download o ebook Facebook Analytics