[TheChamp-Sharing type="vertical" align="left" left="0" count="1"]

Encarnação do Demônio

para Gullane Filmes

José Mojica Marins iniciou sua trilogia em 1963 com o filme “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”. Em 1967, continuou sua obra com “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver”. Porém, até 2008 essa trilogia ainda não havia sido concluída.

“Encarnação do Demônio” é o filme que encerra a tríade cinematográfica e marca o retorno de Marins ao cinema como diretor e como seu aclamado personagem Zé do Caixão.

Encarnação do Demônio

O desafio era imenso: devido às três décadas entre um lançamento e outro, era necessária a conexão do filme com o público jovem – além da base de fãs que acompanha Mojica há muitos anos. O site do filme precisava gerar interesse no público 18+ fã do gênero terror. E principalmente, oferecer a Mojica uma produção digital de altíssimo nível, comparável a projetos internacionais.

Resultado

Criamos um site interativo cheio de surpresas e conteúdo para a comunidade fã do Zé do Caixão. E, além do site, conteúdo extra para alinhavar todo o fio condutor da trilogia.

O site feito em Flash se adaptava às várias resoluções, gerando grande imersão – além de efeitos sonoros e visuais completamente adequado à estética do diretor.

A tecnologia utilizada auto-ajustava detalhes de acordo com a velocidade de conexão e performance do computador do usuário. Por exemplo: se fosse um computador de baixo desempenho, o site utilizava menos efeitos para manter a navegação sem gargalos de performance.

Encarnação do Demônio

Criamos um sistema randômico para assustar os visitantes do site: aleatóriamente a navegação era interrompida por uma fração de segundos com cenas impiedosas do longa-metragem. Se um dos KPIs do projeto fosse a aceleração dos batimentos cardíacos, com certeza teríamos superado todas as metas.

Além dos sustos, o site oferecia como recurso interativo a possibilidade de rogar uma praga para outra pessoa. Era impossível, tendo como cliente o José Mojica Marins, não aproveitar sua voz icônica para gerar buzz.

Desenhamos uma aplicação onde bastava digitar o nome do amigo, escolher uma praga e pronto: o destinatário recebia um e-mail onde era amaldiçoado pelo próprio Zé do Caixão. Para dar mais personalidade para a ideia, Mojica foi ao estúdio gravar mais de trezentos nomes e algumas pragas.

A aplicação desenvolvida também previa o envio para nomes com a mesma fonética, porém com grafias diferentes. Exemplo: “Sophia” e “Sofia”.

Encarnação do Demônio
Encarnação do Demônio
Encarnação do Demônio
Encarnação do Demônio

Narrativa interativa - A história de Josefel Zanatas

O grande destaque do conjunto do site e peças digitais ficou com a narrativa que criamos para contextualizar toda a trilogia. Os dois primeiros filmes foram criados em preto e branco, o que facilitou a unidade visual e a compressão dos vídeos, altamente necessária para a época (2008).

Batizada de “A história de Josefel Zanatas”, a seção permitiu não apenas revisitar os dois primeiros filmes da trilogia como também participar ativamente do enredo dos mesmos. Além de dar ao visitante a oportunidade de se sentir o próprio Zé do Caixão, “A história de Josefel Zanatas” apresentou a uma nova audiência os clássicos filmes de José Mojica Marins.

Nesse momento a Internet brasileira era dominada pelo Orkut e pelo Fotolog, sendo o Flash o principal meio audiovisual para a construção deste tipo de interatividade. Decupamos os dois longas e escolhemos momentos épicos de ambos, deixando o visitante do site protagonizar cenas de terror.

A mecânica escolhida foi o point-and-click, que liberava novas cenas a cada ação. Para matar uma das mulheres do Zé do Caixão, era necessário levar uma fatal aranha até o pescoço da personagem, além de outras várias surpresas ao longo da narrativa. Com isso aumentamos o tempo de permanência dos usuários, chegando a uma média de 15 minutos devido a imersão que o conteúdo oferecia.

Ao final de toda a experiência, o usuário era conduzido ao trailer e ao lançamento de “Encarnação do Demônio”.

Prêmios

  • Festival Brasileiro de Publicidade / Festival ABP – Rio 2008

    Prata

  • Peixe Grande 2008 (Categoria público-alvo)